Google

quinta-feira, 15 de junho de 2006

[no title]

De gestos à toa saem palavras à toa
Entoam na minha cabeça
Mesmo que não, mesmo que não mereça
Que se há-de fazer, haverá solução?
Ela pode estar estar longe, ou na palma da mão

Distante ou perto, bem à vista ou no meio do Deserto
Cada grão de areia é uma batalha por ti
Falta-me a experiência, eu 'inda agora nasci
O meu destino é viver estrangulado
Mas tem de haver maneira de mudar o Fado


Dois passos em frente precisam de um p'a trás
Mas tenho de consguir, será que sou capaz?
A tua luz faz-me brilhar com esperança
A tua paixão representa uma lembrança
De ti...

Tudo o que foi, vai voltar a ser
Tudo o que passou vai acontecer

Outra vez... outra vez...

Andando p'rá frente e para trás
Tudo vai acontecer, tem de acontecer

Outra vez... outra vez...


O tempo é eterno, eterno em cada dia
E toda a esperança não pode ser só fantasia
Todos os anos, são iguais, todos os anos são vitais
Sã0 365 melodias em que me deixo morrer no lento morrer dos dias...

De gestos à toa saem palavras à toa
Algumas representam a verdade, mesmo que doa
O prazer de olhar o teu rosto é divino
Sempre te procurei, desde pequenino.
Sempre o fui... e ainda sou menino


Dois passos à frente precisam de um p'ra trás
Mas vou conseguir, sei que sou capaz
A tua luz faz-me brilhar com esperança
A tua paixão represnta uma lembrança
De ti...

Tudo o que foi, vai voltar a ser
Tudo o que passou vai acontecer

Outra vez... outra vez...

Andando p'rá frente e para trás
Tudo vai acontecer, tem de acontecer

Outra vez... outra vez...


DMBento (ainda no 12º mas provavelmente já em 2002)

1 comentário:

Mumia Lala disse...

Sei que te safas bem com as palavras e tens umas ideias interessantes...
Mas isto é diferente... conseguiste-me surpreender... e de uma maneira positiva...
jinho