Google

quinta-feira, 15 de junho de 2006

Devaneio

Diz que amas
Nesse profundo olhar
Em que me chamas
Com intenção de amar

Diz que me amas
E qu me adoras também
Quando me pões em chamas
E me levas para o além

Deixa-te de rodeios
E diz-me os teus sentimentos
Quando me perco nos teus seios
E em todos os momentos

Deixa-te de rodeios
Sabes que sou teu amigo
Conta-me os teus receios
Que eu livro-te do perigo

Dá-me o teu prazer
Quero-te ver sorrir
Deixa-me viver
Da morte quero fugir

Dá-me o teu prazer
Junta-me ao teu meio
Deixa-me morrer
Mas neste puro devaneio

DMBento (algures no 12º ano, em 2001 provavelmente)

1 comentário:

nocas disse...

Gostei mt...mt giro...tao todos mt fixes...bacci*