Google

domingo, 15 de janeiro de 2006

Palavras...

"Olho para ti...
O que vejo? o que sinto?
Um olhar profundo,
um sorriso cativante,
um amigo incansavel...
O que é que isto diz de ti?
Nada...
Apenas mostras o que queres
Que os outros pensem...
Facilmente provocas sensaçoes,
Boas, más, um turbilhao de sentimentos
que invade o pensamento...
Pensamentos sem logica, sentimentos profundos...
Olho para ti...
Não te vejo, Não te encontro...
Apenas sinto a tua presença,
o Calor do teu ser...

Reticências...

Tudo o que escrevo para ti e sobre ti
vem seguido de reticencias...
O que nós temos, O que nos une,
não se consegue pôr por palavras...
Fica sempre algo por dizer,...
E o que é dito,
carregado de sentimentos e emoçoes,
São lidas apenas como uma junção de palavras,
Sem significado,... apenas banalidades...
Então porque escrevo?
Apenas para te lembrar,...
Para poder sentir em cada palavra escrita,
Um sem fim de sentimentos,...
Para te sentir proximo de mim,...
Serão sempre apenas reticências e palavras para os outros,
E para mim o indiscritivel...
O que apenas so se transmite por um olhar,...
por um beijo..."

Estas foram palavras de alguém que prefiro manter no anonimato mas que não consegui guardar só para mim.

Behave...

4 comentários:

Pedro Miguel de Moura disse...

Nada mau para um baixinho... ;)

Sianna Fee disse...

mas q poeta q tu m saist!!! ja tinha dado pa reparar q xcreves cm ninguem mas mm assim ainda m consegues surpreender!!! bacis. TP

Anónimo disse...

Engraçado, por analogia, recordei a história do ovo de Colombo, uma história que por acaso aprendi num dos muitos trabalhos de faculdade que fiz para aquela...reticências... Mas dizia Colombo, "este ovo está bom, apenas tem partes estragadas". E as partes estragadas correspondem às alterações e deturpações de uma mente cujo verdadeiro carácter descobri tarde de mais. "Nada mau para um baixinho", porém foi escrito para uma ... altinha que além de me encornar ainda me plagiou! Cada vez gosto mais desta novela... principalmente porque serei eu a decidir o seu fim...

ricardo disse...

o curioso de uma novela é sempre o seu autor...escondido por de tras de tantos actores...e em novelas Portuguesas...mais bonito e este cenario.
divertes-me!